03 outubro 2012

O cinza mais falado do momento.




Bom dia, 
É minha primeira resenha, são 01:50a.m. e vamos falar de sexo... Ou melhor falar sobre o que o mundo inteiro está falando, se por acaso você não ouviu falar do livro hit do momento Cinquenta Tons de Cinza, definitivamente nesse planeta você não vive.

A Historia do livro não tem nada de tão inédito, até porque a escritora E L James, apaixonada assumida pela Saga Crepúsculo, criou seus personagem baseado no best seller de Stephenie Meyer.

Logo de cara somos apresentados a Anastasia Steele, aluna de literatura WSU, que tem a missão de entrevistar o enigmático, poderoso Christian Grey

Ana tem todas as fraquezas  da maioria de nós, insegura com sua aparência, tímida e totalmente desajeitada. Seu encontro com Grey já começa com a moça tombando no meio da sala do empresário, uma entrada triunfal, que obviamente só a tornou mais interessante ao olhos cinzentos de Christian.

Com a confirmação de que o desejo de ambos era reciproco e avassalador, Mr. Grey expõem suas reais intenções,  transforma-la em sua nova submissa, já que o todo poderoso é praticante do BDSM, e só se relaciona com mulheres dominando-as, controlando-as. 

A essa altura do livro, até a gente se voluntaria a ser submissa do moçoilo, é lógico que Ana venderia sua alma em troca disso, é na verdade ela faz quase isso, pois Christian a obriga assinar um contrato de confiabilidade e posteriormente, lhe envia um outro, mais completo, com os direitos, deveres, limites brandos e rígidos, para começar a brincadeira. E é aí que tudo começa de verdade. 

Estranhamente nos vemos conectados a trama, e sim o sadomasoquismo funciona muito bem nessa historia, as passagens descritivas das transas deles também, nada choca, talvez esse efeito seja por conta da criação de um personagem tão incrível, um príncipe encantado das sombras, um cavaleiro noturno, que atende pelo nome de Christian Grey

Dizer que o livro é super bem escrito, estaria enganando todo mundo, bom, na verdade uma minúscula parcela de pessoas que não leram ainda, de acordo com a revista Veja da semana passada essas pessoas alheias ao encanto de Grey seria o equivalente a 0,01% aproximadamente, é um fenômeno,  isso é indiscutível. Porem é obvio que vemos Crepúsculo em tudo, tudo mesmo meu povo, isso seria um problema? Não acredito que realmente seja, ao menos para mim não foi. 

O livro é ótimo, impossível de largar até a ultima página, as abordagens do BDSM são muito interessantes, tendo em vista que pelo menos a grande parcela das pessoas que estão lendo não são praticantes dessa atividade. E vamos combinar, é um avanço, há 10 anos não estaríamos falando sobre algo assim, nem aqui e muito menos em publico, não veríamos pessoas carregando o exemplar pra cima e pra baixo. 

Um livro que nos faz discutir sobre algo, condutas e afins, já é uma vitória, E L James, fez a grande massa pensar fora da caixinha, fez pessoas comuns falarem sobre sexo, fetiches sem pudor, e o melhor é que o romance visceral do Ana e Mr. Grey nos faz apaixonar, faz perdoar qualquer decisão e atitude tomada no decorrer de suas páginas. Grey exerce um poder não apenas em Ana, nós também somos arrebatadas por ele, entregue, implorando pela próxima ida à sala de jogos, ou como Srta Steele chama, o quarto vermelho da dor.

Leiam sem culpa, vale super a pena, dou 05 estrelas, uma constelação se for preciso, porque merece e é viciante.

A senhora sorridente na foto é a própria criadora e agora milionária, E L James. Essa realmente tem todos os motivos para sorrir.

Em breve escreverei sobre as continuações, Cinquenta Tons Mais Escuros e Cinquenta Tons de Liberdade, já finalizei ambos e tenho muito a dizer sobre.

Espero que gostem de minhas palavras tortas e bagunçadas, nossa intenção é agradar!
Beijos e abraços.
Thata Bernardino

4 comentários:

Alice Aguiar disse...

a resenha está legal, o que eu nao gostei foi a foto da escritora. acho q deveria vir no meio e no começo a foto da capa do livro. mas enfim as pessoas fazem com olhes agrada, mas eu nao acho legal assim sabe
sem contar q nao estou vendo a sinopse do livro '-'

mas a resenha está ótima. inclsuive estou lendo esse livro

SHIRLENE VIANA disse...

qUERIDA SUA RESENHA ESTÁ OTIMA, E CONCORDO COM VOCÊ EM TUDO JÁ LI A TRILOGIA, O PRIMEIRO COMPREI O LIVRO NÃO AQUENTEI A CURIOSIDADE E BAIXEI O 2º E 3º AMEI COMPREI NA PRÉ- VENDA OS DOIS, RECEBI O 2º LI NOVAMENTE E VOLTEI E LI OS TRES DE NOVO E ESTOU ESPERANDO O 3º QUE SAI DIA 01/11 PARA LER E QUEM SABE EU VOLTE A LER OS TRES NOVAMENTE KKKKKKKK.
AGORA MINHA OPINIÃO É QUE AS PESSOAS FOCAM MUITO NA TENDÊNCIA BDSM DO MARAVILHOSO SR. GREY E NÃO PRESTAM ATENÇÃO A LINDA ESTORIA DE AMOR QUE SE DESSENROLA NO LIVRO, A SUPERAÇÃO DESTE CARA, SUA ENTREGA EMOCIONAL TENTANDO VIVER UM RELACIONAMENTO DE CORPO E ALMA APESAR DE TODOS OS SEUS TRAUMAS!!!! EU NA VERDADE ACHO NO FINAL DESTA ESTORIA QUE OS PAPEIS SE INVERTEM POIS ANA COM AQUELA APARENCIA DE SUBMISSA DOMINA O SR. GREY TOTALMENTE SE TORNA UMA APRECIADORA DA PRATICA TAMBÉM POIS NO LIVRO 2 QUANDO ELE ESTÁ DISPOSTO A NÃO PRATICAR MAIS, ELA É QUEM PEDE!!! VOCÊ DEFINIU BEM QUENDO DIZ QUE O LIVRO É APAIXONATE E VICIANTE E DIGO MAIS É TAMBÉM RELAXANTE, SE NÃO ESTÁ BEM ESCRITO QUE IMPORTÂNCIA TEM??? AFINAL O OBJETIVO FOI AGRADAR E AGRADOU!!! BEIJOS E ADOREI PARTICIPAR DESTE BLOG.

Thata Bernardino disse...

É exatamente esse o ponto Shirlene, o livro na verdade a trilogia foca na superação e redenção do personagem, eu não quis me aprofundar para poder falar disso quando chegar a hora, quando estivermos falando dos outros livros da série.
Obrigada meninas pelo carinho. É obvio que agradar 100% não era minha intenção, errarei muito e espero que me ajudem.
Bjo

SHIRLENE VIANA disse...

THATA, É CLARO QUE NIGUÉM AGRADA A 100% MAS NA MINHA OPINIÃO A SUA RESENHA FOI MUITO BOA E EU ESTOU ESPERANDO ANSIOSAMENTE A DOS PROXIMOS LIVROS. GOSTEI MUITO DESTE BLOG E VOU CONTINUAR VISITANDO A ESPERA DAS PROXIMAS RESENHA E SUGESTÕES DE LEITURA.
UM BEIJÃO E MUITO SUCESSO
SHIRLENE