13 setembro 2012

ENTREVISTA - LORENE PATIGRA


   Entrevista
 Lorene Patigra 

Autora : Entre o espelho e eu  



Quero agradecer imensamente Lorene pela disponibilidade de bater esse papinho conosco , foi um prazer indiscritivel . 

  1 - Como surgiu a vontade de se tornar escritora ?

– Eu nunca decidi que seria escritora. Cresci trocando o vídeo game e as brincadeiras de criança por todo tipo de livro. Na verdade, colocar a leitura em primeiro plano foi um processo que aconteceu naturalmente diante de todos os aspectos da minha vida. A diferença foi que apenas a leitura não me era suficiente. Quanto mais eu lia histórias, mais tinha ideias para criar as minhas. Assim, quando dei por mim, havia escrito cinco livros. Diante disso tive certeza de que a carreira de escritora havia tomado conta de mim antes mesmo de que eu a desejasse. Talvez por isso eu tenha escrito oitos livros em seis anos, porque eu nunca fiz como uma obrigação. Eu realmente poderia fazer qualquer outra coisa. Todavia, descobri que sempre que escrevo, obtenho um tesouro extremamente valioso, pois, escrevendo, eu finalmente vivo, vivo muito mais do que posso.

          2-  Conte – me como foi o processo de escrever             Entre o espelho e eu  ?

Escrevi duas versões do livro. Primeiro era “Minha vítima, meu amor”. Depois modifiquei o final e o transformei em “ Entre o Espelho e eu”. Em “Minha vítima, meu amor”, eu mostro apenas uma das faces da Estela. Conforme a trama acontece, ela ama Hector e o Hector ama ela. É uma visão mais simplista, mais comum. Os dois são interesseiros e dissimulados, mas nem por isso não são capazes de sentir carinho e desejar amor.
A primeira versão se encerrava transmitindo basicamente esta mensagem: todos são capazes de amar, inclusive assassinos e prostitutas. Porém, quando reli a história, eu mesma questionei se era só isso o que eu queria transmitir. Foi assim que decidi criar uma outra versão, não para que ela fosse melhor, mas para que ela pudesse retratar o quanto o ser humano é muito maior do que tudo isso. Eu queria deixar claro que dependendo do ângulo por qual se analisasse os personagens, ora estariam incrivelmente pacatos, submissos, calmos e amorosos, e ora os intitulariam como omissos, vingativos e cruéis.
Desse modo, ao escrever “Entre o Espelho e eu”, aprendi que somos muito mais do que sabemos e que julgamos precocemente quase tudo que nos cerca. Julgamos os assassinos, julgamos as vítimas e também julgamos o processo.


3 - Seus personagens tem um encanto único , Hector por exemplo mesmo sendo o vilão se passa por mocinho inúmeras vezes e particularmente achei impossível odia-lo , como foi  o processo de criacao de seus personagens ?

Criei os personagens de “Entre o espelho e eu” tentando aproximá-los ao máximo da própria condição humana, levando em conta que esta condição jamais se limita à   apenas um estado de espírito. O ser humano é completo, portanto, não pode apresentar uma única natureza. Ele não pode ser unicamente bom ou mal, conter amor ou ódio. Todas as pessoas são capazes de amar na mesma medida que podem destruir. E foi isso o que tentei passar por meio dos personagens, essa mesma magia que torna cada ser humano único e insubstituível, a capacidade de errar e acertar, de ser bom, mas também cruel. Ao criar o personagem principal, o Hector Romeu, tentei focar ainda mais nessa questão. Pois, embora Hector seja o assassino, isso não quer dizer que ele é o vilão. Dessa forma todo o processo de criação dos personagens se deu tentando quebrar esse paradigma de herói-mocinho/ bandido-vilão. 


4 -   Cite um trechinho que você mais gosta, vamos deixar as pessoas com mais vontade de ler Entre o espelho e eu. 

Não é o trecho que mais gosto, mas como muitos leitores já comentaram empolgados sobre ele, vou citá-lo aqui. Cap. 22 pág. 228:

               "– Pronto, agora pode escolher. Quer que eu tire minha saia ou quer que eu tire sua calça? – Kaline perguntou lambendo os próprios lábios. Estava encostada na parede da gruta, logo na entrada.
– Eu escolho te matar! Vou te matar, Kaline! – Hector falou sério. Estava indignado com a capacidade de Kaline ser tão promíscua.
Como ele pudera se deitar com alguém assim?
Ele ficou com nojo de si e da mulher que estava na sua frente.
– Vai me matar? – ela deu uma gargalhada gostosa. – Essa fantasia eu não conheço! Mas gostei dela! – Kaline riu gostosamente. – E vai me matar como?
– Não é nenhuma fantasia, vou mesmo matá-la! – Hector aproximou-se de Kaline com expressão maquiavélica.
– Não imaginei que grutas aflorassem seus instintos sexuais e criativos, mas que bom que funciona.
– Você não me leva mesmo a sério, não é? – Hector tirou um punhal do bolso.
– E eu achando que você não estava com fogo – Kalinte comentou atrevida. – Trouxe até acessórios! – acrescentou com verdadeiro interesse e excitação.  – Então vem, vem me matar! Quero muito ser perseguida por um homem tarado como você. Pode vim! – ela disse crente de que Hector estava criando alguma brincadeira. "

… … E por aí ainda vai muita história. Acho que vale a pena conferir J

5-   Sei que tem projeto novo pintando por ai , conte nos um pouquinho. 

Meu foco agora é dar prioridade para o meu projeto “Escritor nas escolas”. Quero levar a magia da literature para dentro dos colégios e tentar uma aproximação dos estudantes com os livros.


6-   Como as pessoas podem ficar por dentro das novidades do seu trabalho ? 

O modo mais simples de acompanhar meu trabalho é através do meu site: www.lorenepatigra.com Mas podem também acessar meu face ou twitter. Basta digitar “Lorene Patigra” e vão me encontrar.

7-  Quem se interessou pelo seu livro pode adquirir como ?

Para quem quiser autografado ou com alguma dedicatória especial, pode entrar em contato via email: lo_patigra@hotmail.com e fazer a encomenda.  
Livrarias: Saraiva / Cultura / Cia dos Livros / Martins Fontes

Pela internet:







 



















8-  Como esta sua agenda ? Algum evento ? Convide nossos seguidores 

                        Tem sempre um evento acontecendo e sempre que posso faço o possível para fazer parte. O mais recente acontecerá ainda esta semana. Será a premiação do Prêmio Claudio de Souza, no Rio de Janeiro, na cidade de Petrópolis. Meu livro “O poder do agora mudou minha vida” estará sendo homenageado e todos aqueles que estiverem por ali, sintam-se convidados para dar uma passadinha e conferir o que a Literarte preparou para o final de semana do dia 14 tanto para os homenageados como para o público. Tenho certeza de que serão muito bem recebidos! 


9 - Jogo rápido =

Sonho: Acordar e ver que finalmente a humanidade entendeu o sentido. 

Livro: O poder do Agora

Musica: Fake plastic trees

Filme: Amor sem fronteiras 

Lugar: O mar

Deus: É a lógica da minha existência.

Frase: “Eu sou a porta aberta que nenhum homem pode fechar” – Saint Germam


10 – E para finalizar deixe um recadinho para o Amantes de Livros .

Amigos, se um de vocês tem um sonho, a única pessoa que poderá tirá-lo de você é você mesmo. A única coisa que poderá te impedir de realizá- lo é a sua descrença. Por isso, nunca deixe que ninguém tire a sua capacidade de acreditar. Jamais permita que a humanidade, o sistema ou qualquer contexto abale a sua fé.
Um sonho é o reflexo de uma esperança, um sonho é uma porta para o amadurecimento. Assim, seja qual for a sua crença ou profissão, nunca desista dos seus sonhos. Pelo contrário, lute por eles e mostre que você é capaz. Todos somos capazes de realizar nossos sonhos. Jamais deixe de acreditar nisso!

Obrigada mais uma vez , Lorene !!
Sucesso !!

2 comentários:

Albuq disse...

A entrevista foi tão doce e perseverante quanto a autora! Encantadora!

Alice Aguiar disse...

uau que legal a entrevista, nem conhecia essa autora viu